Projeto Rumo aos Museus

 “Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e intuições que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes. Os museus são conceitos e práticas em metamorfose.”  (Sistema Brasileiro de Museus)

O Projeto Rumo aos Museus, é uma iniciativa da Oficina Casa da Alto aprovada pelo edital de programação do Centro Cultural Banco do Nordeste 2011, que propõe visitas aos Museus da região do Cariri e estados vizinhos, trabalhando a Educação Patrimonial como instrumento potencial de conscientização do cidadão acerca de sua identidade cultural, tendo como principais objetivos:

– Promover o reconhecimento da comunidade em relação ao seu patrimônio e à necessidade de preservá-lo, num contexto em que se provoca e estimula os olhares e interpretações dos acervos, gerando um intercâmbio entre o visitante e o objeto;

– Potencializar os Museus como espaços de experiências, que sensibilizam os indivíduos para compreensão do que está ao seu redor como patrimônio e registro da vivência humana.

Em busca de novos Roteiros (Janeiro de 2012).

Estivemos nas últimas semanas, catalogando espaços para possíveis roteiros do projeto Rumos aos Museus em 2012 e, descobrimos e reencontramos lugares fantásticos! Estivemos em Missão Velha, Jamacaru, Santana do Cariri, Porteiras, Jardim e Exu, na Fazenda Araripe e Fazenda Gameleira.

Igreja N.Sra da Conceição – Porteiras

Em Porteiras, das subidas e descidas pelas ladeiras da cidade e sua atenciosa hospitalidade, chegamos a Igreja de Nossa Senhora da Conceição com seu enorme patamar central. Seguimos pelas largas ruas e chegamos à Casa da Memória, onde a boa vontade e a resistência de poucos a mantêm como referência da história local.

Praça da Matriz - Jardim

Praça da Matriz – Jardim

Em Jardim, nos deparamos com um interessantíssimo acervo e uma intensa história de conflitos e conquistas entre jesuítas, indígenas, fazendeiros, políticos…. O Museu Histórico fica bem em frente à encantadora praça no centro de Jardim, com uma vista de fim de tarde, pra fazer qualquer visitante, se aconchegar por lá mesmo. A chapada do Araripe se mostra como uma imensa barreira de proteção que abraça a cidade.

Casarão na subida pra Gameleira

Seguimos pra Gameleira de São Sebastião, que fica entre Missão Velha e o Distrito de Jamacaru. A estrada é ladeada por casinhas e casarões do inicio e meados do século XX. A vista é simplesmente fascinante. Quando adentramos a pequena Vila, pensei que estávamos abrindo as portas dos anos 1950. A Capela de São Sebastião faz companhia a única praça do lugar, onde também fica a agência dos correios. A vila tem um pequeno Museu de Brinquedos, resultado do intenso trabalho de uma Instituição sócio educacional que tinha como pretensão inicial alimentar as crianças durante a seca de 1983.

Torre da Igreja Matriz de Santana do Cariri

Chegando a Santana do Cariri, pegamos a feira se desfazendo, num calmo início de tarde completamente nublado. As ruas estreitas nos levaram ao majestoso Casarão do Cel. Felinto, lugar onde viveu a segunda prefeita do Brasil e a primeira do estado do Ceará.  A riqueza dos lustres franceses mostra toda a ostentação que a posição econômica e política do Coronel lhe permitia. A Igreja, a primeira casa da cidade, o pequeno armazém com tijolos de adobe, os muros de pedra, e as inúmeras fachadas de casas do início do século XX, ocupam as vistas de quem se dispõe a conhecer.

Ruínas Igreja – Exú Antigo

Cruzamos a chapada e a enorme pista reta nos levou a cidade de Exu/PE. Caminhamos mais um pouco até chegar a Fazenda Araripe, posses da família Aires de Alencar. O Casarão do Barão de Exu, a Capela de São João Batista de 1868, entre outras casas de meados do século XX.  Uma estrada de terra batida nos conduziu Fazenda Caiçara, onde está o Museu Bárbara de Alencar, na casa onde a heroína nasceu. Um complexo majestoso, que guarda um grande patrimônio brasileiro. No caminho de volta, entramos na Fazenda Gameleira, e depois de quase uma hora, caminhando no mato, encontramos o lugar onde estão as ruínas da Igreja de Bom Jesus dos Aflitos erguida após a chegada dos primeiros jesuítas no início do século XVIII. Ficamos boquiabertos. As paredes são gigantes, o pátio na frente da Igreja é bem largo. Os enormes blocos de pedra caídos ocupam uma das salas centrais do lugar. Um filme ocupou os meus pensamentos…. os habitantes ontem, a sua rotina, o seu trabalho…. quanta coisa!!! Hoje, abelhas e pássaros dividem o lugar.

Ao findar da tarde seguimos caminho, com uma intensa bagagem de experiências, pessoas, sentimentos, lugares… e vamos abrindo novos roteiros para o Rumo aos Museus 2012.

Obrigada a todos(as) que colaboraram com o nosso trabalho.

Sejamos todos bem vindos!!

Anúncios

17 Comentários

Arquivado em Projeto